Postagens

Mostrando postagens de 2015

Dias Iguais - Sandy participação Nerina Pallot

Imagem
E aí pessoal?



Esta é a minha música predileta do álbum Manuscrito, de Sandy. Ele dá início a uma fase bem mais intimista, trazendo músicas que refletem a personalidade e as vivências da cantora. Como gosto muito desse trabalho dela, separei essa música para mostrar a vocês a minha visão sobre a letra e os sentimentos que ela desperta em mim.


Dias Iguais



A música abre com o lindo solo de piano mostrando suas delicadas notas, assim como a voz das cantoras.

Pode variar conforme a região e época do ano,  o céu vermelho me remete ao amanhecer, as coisas que esperamos ao acordar. Ao se cobrir de azul, o dia já se iniciou. Mesmo estando longe, ela sente o respirar de quem ela estava aguardando.

O dia se cobriu de frio, se tornou mais triste. Aparece o Bem-te-vi. Ela o vê cantar e reflete sobre sua vida. O pássaro canta e a observa tentando esconder o seu choro, a sua solidão.
Agora, o belo refrão:
A narradora passa por dias de marasmo, dias de tristeza. O que restou para ela foi sofrer contemplando a …

1989 repaginado

Imagem
E ai pessoal?
Já faz um tempinho que eu não falo sobre música, não é?
Hoje vou indicar um cover bem bacana do álbum 1989, de Taylor Swift:

Quem não se lembra do álbum Red, onde a antiga princesinha do country já caminhava timidamente pelo o universo pop? (Ouça: I Knew You Were Trouble e We Are Never Ever Getting Back). A experiência foi tão positiva que o disco seguinte focou 100% no estilo. Sucesso de vendas, ela mostrou a sua versalidade e capacidade de se reinventar.
Porém, no post de hoje vou mostrar uma versão alternativa do 1989, voltada para o folk e completamente recriada por Ryan Adams.
Sim, é Ryan mesmo  (muita gente confunde com o Bryan Adam). Ele já participou de 2 bandas de rock que infelizmente não deram certo. Então a partir de 2000, assumiu carreira solo. Atualmente, com 41 anos é casado com a cantora Mandy Moore.


Aqui troca-se o vocal e as batidas energéticas de Swift, por uma versão tranquila e bem mais intimista. Em vários momentos, não acreditei que se tratava da mesma mú…

Apologia das Letras - 4 Livros Infantis para conscientização da cultura afrobrasileira

Imagem
Mais um vídeo meu para o canal Apologia das Letras. Dessa vez, eu indico quatros livros que marcaram a minha consciência negra.

Conscientize-se

Imagem
Entre nessa vibe...




TAG: 8 Coisas

O Blog Jovem Jornalista me convidou para responder a TAG 8 Coisas. E como sabem, TAGs acabam servindo para nos conhecermos melhor.

Confira Abaixo:

8 coisas para fazer antes de morrer

- Publicar livros.
- Conhecer outras regiões do Brasil.
- Viajar para o exterior.
- Conhecer meus amigos virtuais.
- Aprender a cozinhar bem.
- Falar mais 2 línguas fluentemente.
- Divulgar minhas ideias.
- Ser ativista em algo.


8 coisas que amo

- Saborear alimentos
- Escrever
- Estar com quem eu amo
- Ouvir músicas
- Fazer Exercícios
- Cantar
- Assistir filmes
- Jogar lol


8 coisas que eu falo

- "Uai".
- "Vam'bora".
- "Vixe".
- "Nossa Senhora!".
- "Procê vê".
- "Trem doido esse".
- "Quê qué isso?".
- "Puts".


8 roupas

- Tênis
- Sapatênis
- Camisa social
- Camisa Polo
- Jaqueta
- Bermuda
- Bota
- Camisa jeans


8 coisas/objetos que não vivo sem

- Deus
- Celular
- Fones de ouvido
- Notebook
- Bicicleta
- Arte
- Livros


8 pessoas para responder essa TAG

Balaio de Babados Rafae…

Eu assisti: Que horas ela Volta?

Imagem
Eu sou apaixonado pelo o cinema nacional e, por ter visto vários filmes do segmento, constatei que grande parte deles retratam a realidade do nosso país - logicamente, estou excluindo dessa lista as comédias, que ocupam um espaço gigantesco nas salas.

A princípio, percebi que muito se falava (e fala) sobre o "Que horas ela volta?" e confesso que mesmo sendo elogiado por boa parte dos críticos, esperava encontrar um drama pesado.



Mas ainda bem que tive essa expectativa quebrada. Fui apresentado à Val, que é deliciosamente interpretada por Regina Casé. 
A premissa é relativamente simples. Val tomou a decisão de deixar a sua filha, Jéssica, sendo criada por outra pessoa em sua terra natal (Pernambuco) e, com o intuito de proporcionar uma vida melhor a ela, mudou-se para São Paulo. Lá, ela trabalha como empregada doméstica para Bárbara (Karine Teles) e Carlos (Lourenço Mutarelli).
"Que horas ela volta" logo no começo já dita o tom da relação entre Val e Fabinho (Michel Joe…

Efeito Reverso

Faz quatro anos que eu malho e confesso que já obtive ótimos resultados. As minas se amarram no meu peitoral volumoso que quase rasga as minhas camisetas. Ficam loucas com os meus braços gigantes e não preciso nem de falar do meu tanquinho.

Treino seis dias por semana e, se a academia funcionasse aos domingos, treinaria sete. Considero-a como a minha segunda casa. Como ela fica perto da minha residência, dá para ir a pé. Costumo encontrar com Fábio uma quadra antes dela, ele também não mora longe.

- E aí, cara, beleza? – eu o cumprimento com um leve toque, de punho fechado.

- Tudo beleza. e você, Marcelão? – ele sorri e continuamos a caminhar rumo ao nosso destino.

- Tudo ótimo. E aí? Vai sair dos 50 quilos no supino hoje ou vai continuar sendo frango?

- Cara, eu não sou igual a você. Vou demorar te alcançar ainda.

- Frouxo.

- Vai à merda!



Sete da noite é o nosso horário. Sei que é lotado e gosto disso. Rimos dos frangos que fazem tudo errado. Trocamos ideia com os outros marombas. E não…

Agridoce - Capítulo 10

- Então Patrícia, como foi com o Hugo? - Adriana perguntou e deu sua primeira garfada. Eu nunca tinha ido naquele self-service. Gostava de almoçar em lugares não tão próximos do meu trabalho, porque pelo menos não corria o risco de encontrar com pessoas daquele ambiente.

- Como assim? - perguntei já imaginando o que ela me responderia.

- Você sabe né? Todo mundo comentou. Vocês se afastaram da gente ontem. Rolou algo?

- Claro que não! - Naldo interveio.

- Deixa ela responder - Adriana advertiu. Percebi que ela tinha perdido o interesse em seu prato.

- Não rolou nada e nunca vai rolar. Hugo é um estúpido e... - só não completei a frase porque Naldo pigarreou escandalosamente.

- E lindo - Larissa acrescentou - Ainda bem que eu não fico perto dele, porque se eu ficasse só conseguiria fotografar aquele rosto de galã de novela mexicana.


- Detesto novelas, ainda mais mexicanas - revirei os olhos.

- Você é uma mulher de sorte, Patrícia. Não tem noção do quanto o Hugo é cobiçado - Adriana i…

Apologia das Letras - Aquecimento Literário

Imagem
Como vocês se preparam para uma leitura? Neste vídeo eu vou mostrar um pouquinho do meu aquecimento literário. Ah e não deixe de se inscrever no canal Apologia das Letras.


Agridoce Capítulo 9

- Devo ter saído de lá por volta das duas da manhã. Acredita que ainda tinha gente bebendo? Em plena quarta-feira?

Rimos juntas.
- Isso é muito comum, Patrícia. - ela dizia enquanto limpava os seus óculos, assim que terminou começou a me encarar - Mas e você? Como se sentiu?
- Eu evoluí, não é? Foi um grande passo eu estar ali - repetia a as palavras do cafajeste do Hugo, até então era a única opinião na qual concordávamos.
- Você acha que foi um grande passo?
- Claro! O meu único problema era o fato de não ter me entrosado com os meus colegas de trabalho. Agora estou no caminho.
- Qual caminho?
- Por que tantos questionamentos?! O caminho que vai alavancar a minha carreira.
- Você percebeu que não respondeu a minha pergunta?
- Qual delas? Você fez tantas.
- A primeira.
- Ah! Seu eu estou bem? - respirei fundo - Como eu te disse, minha mãe já tinha acabado com meu dia, então qualquer coisa que acontecesse após aquela cena horrível, me faria melhor.
- Entendi. Você imagina que poderia ter sido dif…

Agridoce Capítulo 8

A área do fundo parecia ter sido feita especialmente para receber convidados. Coberta por uma tenda, tinha três mesas de mármore, uma mesa de sinuca e uma bela churrasqueira. O que eu achei nada comum para uma mulher. 

Aproximamos deles. Letícia, como eu já esperava não iria perder essa. Hugo, Adriana, Enrique, Arnaldo, Andressa e Ricardo foram os que eu reconheci. Todos estavam se vestindo casualmente e se sentiam muito a vontade. Eles ocupavam apenas uma mesa, que deveria ter 6 lugares fixos. Os outros, para participar da folia puxaram cadeiras avulsas.

Assim que perceberam a minha presença ali, pararam de rir instantaneamente. Eu já esperava essa reação, não tinha o hábito de me reunir com os colegas de trabalho. Para todos nós aquilo era novidade.

- Pessoal, olha só quem veio... - Larissa anunciou. Eles me fitaram por alguns segundos.

Matheus se levantou, e contornou a mesa para me cumprimentar com um beijo no rosto (até o momento não tinha percebido sua presença.)

Eles lançaram um &qu…